Jornada de Obstetrícia e Ginecologia da Santa Casa de São Paulo

Dados do Trabalho


Título

Resultados obstétricos e perinatais de gestantes internadas a partir de 40 semanas para indução de trabalho de parto em um hospital público em São Paulo

Objetivos

Avaliação dos resultados obstétricos e perinatais de gestantes internadas a partir de 40 semanas para indução de trabalho de parto em um hospital público em São Paulo de janeiro a dezembro de 2023.

Métodos

Estudo transversal retrospectivo em que analisamos 412 gestantes a partir de 40 semanas que foram internadas para indução do trabalho de parto em 2023. Avaliamos os seguintes dados obstétricos: idade gestacional, paridade, classificação de Robson, método de indução, tempo de indução, tipo de parto, episiotomia, laceração de períneo e pesquisa de Streptococcus agalactiae, sexo fetal, peso fetal, apgar de 1° e 5° minuto, clampeamento tardio do cordão umbilical e amamentação na primeira hora do nascimento. Para estudo estatístico utilizamos Teste de Qui-quadrado e Teste Mann-Whitney e o nível de significância foi de 5%.

Resultados

A taxa de prevalência das gestantes a partir de 40 semanas que foram submetidas a indução do trabalho de parto em 2023 foi de 13.5%. As pacientes foram divididas em dois grupos: grupo 1 (≥ 40 semanas) com 303 pacientes e grupo 2 (≥ 41 semanas) com 109 grávidas. Quando comparamos os grupos em relação às características obstétricas os seguintes dados foram significantes: misoprostol foi mais utilizado no grupo 2 (84.4%, p=0.001) para indução do parto, o tempo de indução de até 24 horas ocorreu em sua maior frequência no grupo 1 ( 63,4%, p=0.031), a pesquisa do Streptococcus agalactiae teve sua maior ocorrência negativa no grupo 1 (62%, p=0.049). Em relação aos dados perinatais, o grupo 2 apresentou peso fetal maior (p=0.002). Nos demais parâmetros não houve diferença.

Conclusões

A indução do parto em gestações a partir de 40 semanas teve boa resposta quando prescrito o misoprostol e com duração da indução de até 24 horas na maioria dos casos.

Referências Bibliográficas

SALDANHA, GORDURA; ARAÚJO, RAB; ARAÚJO FILHO, J. de AB; BEZERRA, EM; BARRETO, BAB. Estudo da gestação entre 40 e 42 semanas: avaliação ultrassonográfica, dopplervelocimétrica e resultados neonatais. Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia, v. 33, n. 1, p. 12-33, 2011. Disponível em: <https://rsc.revistas.ufcg.edu.br/index.php/rsc/article/view/356/351>. Acesso em: 07 de maio de 2024.

SOUZA, Alex Sandro Rolland; COSTA, Aurélio Antônio Ribeiro; COUTINHO, Isabela; NORONHA NETO, Carlos; AMORIM, Melania Maria Ramos. Indução do trabalho de parto: conceitos e particularidades. Femina, v. 38, n. 4, Abril 2010. Disponível em: http://files.bvs.br/upload/S/0100-7254/2010/v38n4/a003.pdf. Acesso em: 05 de maio de 2024.

ZUGAIB, Marcelo. Zugaib obstetrícia . SP. Editora Manole, 2023. E-book. ISBN 9786555769340. Disponível em: https://integrada.minhabiblioteca.com.br/#/books/9786555769340/. Acesso em: 05 mai. 2024.

Área

Categoria Sylla Matos para o pôster de Obstetrícia

Instituições

Departamento de obstetrícia e ginecologia do hospital São Luiz Gonzaga - São Paulo - Brasil

Autores

CAROLINE FERREIRA MATIAS, CAROLINA FURTADO MACRUZ